04/03/2017

Edith Clarke: Primeira Engenheira Elétrica do MIT


Edith Clarke (1883-1959) nascida no Condado de Howard, Maryland com 18 anos, ela recebeu uma pequena herança e foi para Vassar College, onde se concentrou em matemática e astronomia. Ela se formou em 1908 com honras e uma chave para a Sociedade Phi Beta Kappa.

Ela ensinou matemática por alguns anos, mas ficou desiludida e em 1911, depois de uma grave doença, ela decidiu voltar para a escola e estudar engenharia. Isso era algo que ela sempre quis fazer então matriculou-se na Universidade de Wisconsin, e trabalhou durante os verões para a AT & T em Nova York. Ela foi contratada para resolver equações matemáticas.

A Sra. Clarke deixou Nova York para entrar no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) onde obteve seu mestrado em engenharia elétrica, tornando-se a primeira mulher a ganhar um diploma nessa área no MIT.

  • De 1919 até sua primeira aposentadoria, em 1945, Edith trabalhou como engenheira da General Electric.
  • Em 1921, ela recebeu uma patente para sua “calculadora gráfica.” Este dispositivo foi usado para resolver problemas da linha de transmissão de energia elétrica.
  • Em 1926, Edith tornou-se a primeira mulher a se apresentar no Instituto Americano de Engenheiros Elétricos.
  • Em 1947, tornou-se professora de engenharia elétrica na Universidade do Texas, Austin. Ela foi a primeira mulher a ensinar no departamento de engenharia da Universidade do Texas.
  • Em 1954 as realizações de Edith foram reconhecidas pela Society of Women Engineers Achievements Award “em reconhecimento de suas muitas contribuições originais para a teoria de estabilidade e análise de circuitos.”
  • Em 1956 se aposentou. Edith Clarke morreu em outubro de 1959 aos 76 anos.

As invenções de Edith Clarke fizeram a diferença no mundo da engenharia elétrica e para as mulheres em todo o mundo.